Home Fóruns Lacrimosa e notícias 2017 – Tilo – Rue Morgue

Este tópico contém resposta, possui 1 voz e foi atualizado pela última vez por  Lacrimaniacos Fã Clube 7 meses, 4 semanas atrás.

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #525

    Data: 20/08/2017
    Fonte: Rue Morgue
    Tradução: Karina Pinotti

    TILO WOLFF DE LACRIMOSA FALA SOBRE O ÚLTIMO ÁLBUM TESTIMONIUM
    SEXTA-FEIRA, 20 DE OUTUBRO DE 2017

    Entre a subcultura gótica e o metal, dificilmente qualquer banda impressionou e se tornou uma influência tão grande quanto o vocalista do LACRIMOSA, TILO WOLFF. Tive o prazer (e a sorte) de entrevistá-lo sobre o mais novo álbum do Lacrimosa, TESTIMONIUM.

    – 2016 foi um ano cruel, muitas estrelas nos deixaram, muitas que foram uma influência para você. Como você se sente quando pensa nisso?
    Tilo Wolff: Claro que me sinto muito triste, que é a razão para este novo álbum. Através de suas vidas e de seu trabalho, eles doaram muito para o mundo e influenciaram nossa maneira de ouvir música, de ouvir, sentir e nos expressar. O que eles fizeram, especialmente músicos como David Bowie, Leonard Cohen e Prince fizeram uma grande diferença para este mundo e isso finalmente me inspirou a escrever sobre meus sentimentos depois que eles se foram.

    – O que fez você decidir fazer um album em memoria deles?

    Tilo Wolff – Na verdade, eu não planejava compor esse album. Ele meio que me bateu e de repente eu estava com minha guitarra e a música “Wenn unsere Helden sterben” em minha cabeça e estava escrevendo essa música e então veio outra e antes que eu percebesse o que estava acontecendo eu já estava no meio da composição desse Requiem.

    – Existe um que tenha o maior impacto em você como músico? Você disse uma vez que David Bowie é seu herói, talvez fosse ele?

    Tilo Wolff: Bem, através do Prince eu conheci a intensidade de amar um certo tipo de música. Seus primeiros álbuns foram as coisas mais preciosas em minha juventude e então eu percebi que algo que não é para ser visto ou tocado pode ter um impacto maior do que algo físico. Mais tarde, David Bowie foi realmente meu herói musicalmente e quanto ele tem influencia na cena gótica com álbuns como “Scary Monsters” por exemplo. Meus primeiros álbuns refletem um pouco desse amor que sinto por sua música. Mas a maior influência na minha maneira de escrever e fazer música certamente foi Leonard Cohen. Ele era – na minha opinião – um dos maiores poetas que já existiu e um dos seres mais sensíveis neste circo musical. Eu acho que o mundo ainda não percebeu o quão excepcional ele realmente era. Um dia as pessoas falarão dele em uma frase com Mozart, Beethoven e Bach!

    – Como você descreveria a experiência de honrar aqueles que te inspiraram quando você estava criando este álbum? Houve alguma música que provou ser a mais desafiadora?

    TW: Como eu não escrevi essas músicas do “Testimonium” com o propósito de homenagear esses músicos pessoalmente, eu não segui nenhuma regra ou esquema. Transformei minha visão pessoal sobre eles e sobre minha dor sobre a morte deles em uma música muito pessoal. Este foi o maior desafio, na verdade, ficar tão perto da dor que às vezes era difícil de continuar a escrever!

    – O que você espera que os fãs do Lacrimosa sintam ou pensem sobre o Testimonium?

    TW: Eu nunca tenho expectativas porque o Lacrimosa é tão único que todo mundo precisa encontrar um jeito pessoal de entrar em um álbum. Quando alguém está fazendo músicas pop, você pode esperar que as pessoas se sintam bem quando a ouvem, ou se está fazendo música de boate se espera que as pessoas dancem isso. Eu apenas abro meu coração e deixo tudo fluir. Se alguém gosta do que ouve, fico mais do que feliz, mas não posso esperar isso.

    – Agora que o álbum está prestes a ser lançado, quais são seus pensamentos finais sobre isso?

    TW: Eu tenho escutado (é lançado) muitas vezes e eu não quero ouvir mais nada no momento. Você sabe, é sempre ótimo quando todo o trabalho é feito e tudo está terminado e eu finalmente posso voltar a ouvi-lo do lado de um fã e não mais do lado do produtor. Então esse álbum triste me deixa muito feliz!

    – Muito obrigado pelo seu tempo.

    TW: Obrigado por suas perguntas e sua paciência e cuide-se bem!

Visualizando 1 post (de 1 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.